PEQUENOS GRUPOS, GRANDES AVENTURAS!

Somos especializados em excursões para pequenos grupos, que podem ser adaptadas de acordo com as suas preferências. Com vasto conhecimento da Riviera Maya, oferecemos uma variedade de aventuras inesquecíveis, dentro e fora de água. Extremo ou descontraído, tradicional ou alternativo, há atividades para todos.

Estamos na Riviera Maya há 20 anos e no ramo de operações de viagens há mais de 30 anos .Somos a única companhia Portuguesa com guias Portugueses e com 5 prémios internacionais consecutivos de Certificado de Excelência da Tripadvisor.

Desfrute a história indígena, mistérios culturais e surpreenda-se com a beleza natural desta inigualável paisagem.

A nossa filosofia tem sido sempre crescer o suficiente para ser progressivo, sem nunca perder a capacidade que nos distingue, de manter um serviço personalizado e a atenção ao detalhe que os nossos clientes merecem.

Contamos com transporte confortável, seguro e confiável.

COMO É QUE A EXPLORATOURS APARECEU? NÃO FOI A IDEIA DE NEGÓCIO, APENAS GOSTARÍAMOS DE TRANSMITIR A NOSSA FILOSOFIA DE VIDA E O PRAZER DE VIAJAR.

Temos muitos nomes.
Viajantes, por padrão. Gostamos de ser chamados de Nómadas, Exploradores, Vagabundos, Aventureiros, Ciganos modernos, Wanderers... Adotamos todos esses nomes! Somos uma raça crescente de seres humanos com pés irrequietos que não podem estar parados, é a incapacidade de ficar no mesmo lugar.
É o que nós somos!
Pertencemos a todos os caminhos da vida, a cidades movimentadas de cor cinzenta, a cidades sonolentas à beira-mar, a metrópoles cobertas de neve, a pequenas aldeias aninhadas entre verdejantes montanhas. Basicamente de todos os lados, mas o nosso espírito interior leva-nos sempre ao mesmo lugar ... a estrada!
Pensamos que a coragem é mais importante do que o dinheiro quando se trata de viajar. Nós não somos financeiramente ricos e não viajamos por luxo. O nosso dinheiro não vem de pais ricos, fundos fiduciários ou qualquer privilégio. Trabalhamos duro ou trabalhamos enquanto viajamos, viajamos ao custo do nosso trabalho. Estamos felizes de ter apenas o suficiente, enquanto estamos na estrada. Nós preferimos escolher uma cama de dormitório num albergue barato, um sofá, uma rede, uma tenda ou um chão de cimento. Dormimos em barcos, cabanas centenárias, estações de comboio, em cabanas de bambu com tribos indígenas, numa casa construída sobre palafitas em favelas... e só deus sabe onde mais.
Aprendemos a viver em profundidade, sem conforto. O desconforto torna-se confortável para nós. A maioria não possui casas ou se as têm, provavelmente estão alugadas, para poder ter mais dinheiro para viajar e explorar. Não gastamos o nosso dinheiro em coisas que não precisamos, não compramos muitas coisas, nem deixamos que as coisas se tornem nossas donas. Aprendemos que quanto menos coisas temos, melhor vivemos.
Nos sentimos mais vivos quando estamos lá fora, vivendo como nómadas, com nada além das nossas posses numa mochila e a viagem é a nossa única constante. Tudo é possível quando nos é dado um novo dia num lugar que nunca tínhamos visitado e nos rendemos às correntes do universo.
Estamos hipnotizados por todas as culturas. Somos como esponjas, quando vamos para um novo país no qual nunca estivemos. Mergulhamos em cada experiência e deixamos as nossas almas na sua profundidade. Acreditamos que os sorrisos são universais e não importa o idioma, pois os sorrisos enchem os nossos ouvidos e os nossos olhos, podemos ver as histórias das pessoas através de um sorriso.
Aprendemos a não deixar que pequenos aborrecimentos, adversidades e desventuras nos tirem o melhor de nós e não deixamos que isso arruine os nossos dias. Acreditamos que, num determinado momento, temos a opção de sofrer com qualquer problema que surja no nosso caminho ou simplesmente aceitá-lo. Não temos medo dos problemas que venham na nossa direção, aprendemos a enfrentar os nossos medos e a libertá-los.
Seguimos o próximo nascer do sol para onde o pôr do sol nos levar. Somos guiados por ciclos da lua e da poeira estelar. Olhamos para o céu à noite e onde quer que estejamos e quem quer que somos, nunca estamos realmente sozinhos. Temos dedicado os nossos corações às viagens que fazemos. Mesmo quando não estamos em viagem estamos a trabalhar para juntar para a nossa próxima viagem, cada vez que passa um avião, olhamos para cima, a sorrir e a imaginarmo-nos dentro dele. Sabemos que o dia está a chegar e somos alimentados por esse pensamento. Investigamos sobre viagens, sobre lugares que queremos e sonhamos com as nossas futuras viagens. As nossas mentes estão sempre concentradas no próximo destino. O nosso desejo de viajar é insaciável e mesmo quando sentimos que é saciado, não demora muito até estarmos com fome novamente.
Não viajamos apenas para ir, viajamos para evoluir. Abraçar novas experiências, mudar de horizontes e a cada novo dia uma forma de vida. Nós vivemos para os aeroportos, aviões, autocarros, barcos, comboios, viagens rodoviárias. Encontramos clareza na confusão dos lugares. Esta é a nossa casa e sempre será.
Estas são as histórias que vamos contar  às pessoas, àqueles que amamos, àqueles que acabamos de conhecer, os perfeitos estranhos.
Não estamos a dizer que deve deixar tudo, neste segundo, comprar um bilhete, e empacotar tudo na sua mochila. Embora se é isso que realmente quer, se tudo lhe diz para fazer isso devia ouvir! Acreditamos que despir anos de bagagem desnecessária é muito libertador. Se assumir o risco e saltar nem tudo será sempre  perfeito, nunca é, mas pelo menos permita-se ser livre, mesmo que isso signifique enfrentar os seus medos, fazer sacrifícios, abrir mão de coisas que construiu por tanto tempo e pode até significar deixar pessoas que ama. Entregue-se ao mundo, abrace todo o seu valor e deixe os seus ensinamentos infiltrarem-se em tudo o que é, permitindo descobrir o seu verdadeiro eu.
Aqui está a verdade. Não viajamos só por viajar e maravilharmo-nos com pessoas, lugares e coisas mas sim para aprender, experimentar e sentir todos os espectros do ser humano neste mundo.
Um dia, quando formos velhos , com cabelos prateados, sardas, rugas de tanto rir, rugas de muitos anos de peregrinação encharcada sob a luz solar, os filhos dos nossos filhos vão deitar-se ao nosso lado, debaixo das estrelas, ao pé de uma fogueira numa praia ou noutro lugar e vamos contar-lhes histórias de aventuras selvagens, de sonhos vividos, de lugares encantadores, de medos conquistados, de lições que se transfomaram em ouro e de lições que aprendemos na estrada. As nossas viagens vão inspirar a sua própria vida.
A nossa jornada é a nossa verdade. É a verdade que nos ilumina, à medida que continuamos na estrada que chamamos a nossa casa.

É ISTO QUE PROPOMOS TRANSMITIR A TODOS QUE VENHAM PASSAR UM DIA DE AVENTURA COM A EXPLORATOURS.